TRANSPORTES

 

Os programas cidades sem carros são, actualmente, mais uma prova da incapacidade política e de gestão do actual e anterior governo.

Não podemos querer cidades sem carros sem dotá-las de alternativas viáveis, quer economicamente quer no tempo de deslocação.

Não basta criar passes para as grandes cidades sem promover a mobilidade nas periferias.

Tem de existir um maior incentivo ao transporte público, com incentivos próprios individuais e às famílias que provem ser superiores aos gastos com o carro individual.

O transporte público também proporciona melhorias ao nível ambiental, algo que traz benefícios enormes às futuras gerações.

Sem um sistema de transportes públicos de qualidade será impossível contribuir para a melhoria efetiva das condições de vida dos portugueses.

O PDR propõe as seguintes medidas: 

  • Terminais portuários a funcionar 24h/7 dias da semana.
  • Rever todos os processos de privatizações.
  • Alargamento da oferta do serviço público de transportes.
  • Melhorar a coordenação dos horários dos diversos transportes públicos, visando as reais necessidades das populações.
  • Parques de estacionamento gratuitos, nos terminais urbanos de acesso aos transportes públicos. O direito ao estacionamento tem de estar incluído nos passes sociais.
  • Regulação eficaz dos preços dos combustíveis.
  • Criação de um passe gratuito para desempregados sem acesso ao fundo de desemprego.
  • Rever os contratos de PPP´s e eliminar as portagens das SCUTs e das entradas nos centros urbanos (ex. CREL e CRIL).
  • Recuperação da infraestrutura ferroviária e fluvial.
  • Garantir a fiabilidade, regularidade e qualidade do serviço público ferroviário e fluvial.
  • Introdução da Alta Velocidade Ferroviária em Portugal.