PDR solicita ao Presidente da República um pedido de audiência

PDR solicita ao Presidente da República um pedido de audiência. PDR quer reforçar o apelo que o Excelentíssimo Senhor Presidente da Republica fez.

 

COMUNICADO À IMPRENSA

“NÃO SE PODE DEIXAR DE DAR VOZ AOS PEQUENOS PARTIDOS”

O Partido Democrático Republicano (PDR) vem pelo presente relembrar o apelo que o Excelentíssimo Senhor Presidente da Republica fez na passada sexta-feira, apelando para que se dê voz aos pequenos partidos, numa altura em que se multiplicam os debates e entrevistas em antecipação das legislativas de outubro.

Congratulamo-nos pelo Presidente da República ter constatado o que o PDR vem invocando desde a criação do partido, que é inadmissível a falta de inclusão nos debates televisivos dos “chamados” pequenos partidos e o ostracismo a que são votados nos restantes órgãos de comunicação social.

Se a abstenção em Portugal é elevada, em grande parte é devido à manipulação dos meios de comunicação social, em benefício dos partidos do sistema.

O silêncio dos meios de comunicação social, que optam por não divulgar as ideias e programas de um partido como o PDR, em nossa opinião significa que existe um fundado receio em que as mesmas podem fazer com que a maioria da população, que habitualmente não vota, retire os poderes instalados desde 1975.

Convém aos “grandes” partidos manter este status quo eleitoral para que se possam revezar no poder, com graves consequências para os portugueses.

Por essa razão, enviámos hoje ao Presidente da República um pedido de audiência, onde esperamos poder debater este assunto e outros de importância vital para os portugueses.

Esperamos ser recebidos com a celeridade que se impõem a este assunto, principalmente depois do Presidente da República ter concluído que é uma injustiça a forma como a comunicação social trata os partidos sem assento parlamentar na Assembleia da República.

Todavia, ao contrário dos partidos do sistema, consideramos que todos os partidos “pequenos” deveriam ter uma audiência com o Presidente da República, pois é a única forma de concretizar o apelo que ele próprio fez à comunicação social, pelo que, fazemos esse apelo ao Senhor Presidente da República, que aceite receber todos os partidos que não têm assento parlamentar.